top of page

RISCOS DA DESIDRATAÇÃO EM DIAS FRIO.

desidratação no inverno é um quadro muito comum, e qualquer pessoa com uma ostomia pode enfrentar esse problema. Provavelmente você foi informado pelo seu médico de que cuidar da hidratação é essencial. Embora o acompanhamento da ingestão de líquidos no dia-a-dia seja desafiador, há muitas maneiras de cumprir essa rotina e garantir que a quantidade correta de água seja ingerida.

A desidratação no inverno e nos climas frios

Nos dias mais frios, é bastante comum deixarmos de beber água na quantidade necessária, por mero esquecimento. Mas cuidado! Gerenciar a hidratação do corpo deve ser um esforço contínuo ao longo do ano, principalmente se você possui uma ostomia de eliminação intestinal

Geralmente, no frio, a sensação de sede é reduzida. Então, normalmente as pessoas diminuem o seu consumo de líquidos, por este motivo.

Segundo o pesquisador Robert Kenefick, fisiologista em que em dias frios o hormônio que causa a sensação de sede, a secreção do ADH ou hormônio antidiurético, funciona de forma diferente, resultando em menos sede e fazendo-nos beber menos água.

Sente-se menos sede quando se está exposto ao frio, algo como 4°C, que quando se está exposto à temperaturas de cerca de 22°C. E mais, mesmo quando as pessoas já perderam 4% do seu peso em água, elas não sentem tanta sede assim. Em uma situação normal, isso as faria sentir muita sede

Uma explicação possível é que, nos dias frios, o organismo desencadeia uma serie de reações que fazem com que a circulação sanguínea fique concentrada nos vasos centrais (grandes artérias e veias), de forma a preservar o calor do corpo. E isso traz uma sensação interna de que estamos suficientemente hidratados, mesmo que esse não seja o caso. Ou seja, durante o inverno, nosso organismo leva mais tempo para se dar conta de que precisa de líquido.

Atenção redobrada para a hidratação nos casos de diarréia

Durante o inverno, é comum que nossa alimentação seja mais “pesada” do que o cardápio do verão. Saem as saladas, os grelhados e os sucos de frutas e entram as massas, carnes e molhos mais fortes. E essa mudança de hábitos alimentares de uma estação para outra pode causar diarreia. Então, principalmente se você possui uma ileostomia, é importante que a atenção aos episódios de diarreia seja redobrada. Afinal, pessoas que têm essa estomia costumam ter quadros mais graves de diarreia, e uma das piores complicações da diarreia é a desidratação. E mais, embora adultos sejam mais resistentes, bebês, crianças e idosos desidratam-se com facilidade.

Os sinais de que você está desidratado

A desidratação estimula o cérebro, provocando a sensação de sede, e esse reflexo é um potente motivador para que as pessoas bebam mais líquidos. Como vimos, porém, no inverno, esse mecanismo pode funcionar de maneira alterada. Então fique muito atento se você apresentar um dos sinais a seguir:

Sintomas comuns da desidratação no inverno

  • urina escura ou pouco frequente: a urina é composta principalmente por água – por isso, quanto menos líquido no organismo, menor será a quantidade de água eliminada. Então, fique atento a quantidade de urina: o volume e a coloração não devem se modificar durante o inverno. Se isso ocorrer, ou seja, se você perceber que a quantidade diminuiu ou a cor se tornou mais escura, aumente a ingestão de líquidos, como água, sucos e (por que não?) – que tal tomar mais uma xícara de chá?

  • pele seca: com a diminuição da água no organismo, a pele fica seca e repuxada. Ou seja, nessa estação é muito importante redobrar os cuidados, para manter a pele periestoma saudável : a falta de hidratação no corpo pode fazer a pele ao redor do estoma perder elasticidade, causando danos e lesões nas trocas da bolsa de ostomia;

  • cansaço e fadiga: com a escassez de água, o corpo fica fraco e, muitas vezes, realizar atividades que fazem parte do dia a dia, como cuidar bem da sua ostomia, torna-se praticamente uma missão impossível;

Outros sintomas comuns

  • febre repentina, sem motivo aparente;

  • dor de cabeça;

  • prisão de ventre;

  • irritabilidade;

  • lábios ressecados.

Outros sintomas da desidratação no inverno em bebês e crianças

  • moleira afundada;

  • olhos fundos;

  • choro sem lágrimas;

  • boca seca;

  • pouca urina (na bolsa de ostomia ou trocas de fraldas mais espaçadas)

  • letargia (bebe está menos alerta e menos ativo).

Mais sintomas da desidratação em idosos

  • confusão mental;

  • tonturas ou desamaios;

  • pele que não retorna ao normal depois de beslicada.

Como se hidratar com a alimentação

Tem dificuldades em ingerir líquidos no inverno? Saiba que é preciso ter disciplina e manter uma boa e regular hidratação. Ah! precisamos dizer que, quando se tem uma ostomia, além de cuidar da ingestão de líquidos, você deve recorrer a alimentos ricos em eletrólitos.

Os eletrólitos são minerais que existem no nosso corpo e fluidos corporais, em quantidades muito pequenas, mas que são essenciais para o bom funcionamento do organismo. Então, eles precisam estar bem equilibrados para que os músculos, os nervos e os demais órgãos no corpo estejam em boas condições de funcionamento. Os eletrólitos – sódio, potássio, cálcio, cloro, magnésio e fosfato – podem ficar escassos se você estiver com diarreia, se estiver ingerindo esses elementos em menor quantidade, ou mesmo se estiver desidratado, portanto, é importante reabastecê-los.

Exemplo de alimentos com eletrólitos

  • azeitonas;

  • tomates;

  • alface;

  • batata doce;

  • espinafre;

  • abacate;

  • nozes;

  • lentilhas;

  • aipo (salsão).

Dicas para evitar a desidratação no inverno

  • Aumente o consumo de caldos e sopas ricos em legumes e vegetais no seu cardápio;

  • Inclua frutas ricas em água no seu cardápio – laranjas, melancias, morangos e maças possuem no mínimo 80% de água;

  • Considere os chás de ervas como opção de bebidas quentes durante o dia;

  • Não espere até estar com sede antes de começar a beber; a sede é um sinal de que você já está com baixa hidratação;

  • Grandes quantidades de sucos de frutas podem causar diarreia em pessoas com ostomia, então dilua seu suco em um pouco de água, se seu objetivo for a manter ou recuperar a hidratação;

  • Adoçantes artificiais também podem causar diarréia, por isso, esteja atento ao usá-los;

  • Se você se levanta frequentemente para ir ao banheiro durante a noite e isso é um problema para você, planeje sua ingestão de líquidos desde o início do dia e reduza a ingestão após às 15h. Mas garanta que, ao todo, você ingira os 8 ou 10 copos a cada 24 horas.


0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page